MODINHAS


Para fazer download: clique com o lado direito do mouse e escolha salvar link como.

 

Download da letra:                Download da Música mp3:

O lírio                                   clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

Ramona        

Gondoleiro do Amor             

Hino de Dianópolis                clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

É a ti Flor do Céu                  clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

Alma de Caboclo                  clique aqui e ouça a música       Interpretação de Fátima & Berinha

Saudade                                clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

Cantiga de Folia  

Colombina                             clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

Hebréia                                 clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

Casa Branca      

Ditosa Lembrança        

Elvira Escuta        

Lua Branca                            clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

Soluços Frementes

E o Destino Desfolhou

Quem Sabe

Lá pra Minha Terra               clique aqui e ouça a música        Interpretação de Fátima & Berinha

                    

                     Estas e outras músicas fazem parte de cantigas e modinhas tradicionais cantadas em Dianópolis desde tempos distantes. Estamos pesquisando para podermos informar mais e melhor.

                    De acordo com Coquelin Leal Costa as modinhas chegaram a Dianópolis trazidas em sua maioria por Coquelin Ayres Leal e Diana Costa vindas da Bahia (Salvador). 

                    Segundo Casimiro Costa Neto (Miro) as modinhas de autoria de Castro Alves vieram de Salvador e as outras, como O Lírio, vieram de Goiás Velha.

                    Nos anos 60/80 houve um despertar musical em Dianópolis em torno de 60% dos jovens tocavam violão. Houve revelações de vozes como Culixa, Maria de Tio Afonso, Regina, Jussara, Fátima Wolney, Rica, etc... Violeiros de ponta de dedo como Francisco Liberato (Ié), Chiquinho Piabuçú, Zezinho Ribeiro, J. Alencar, ... e outros. Farristas, cantores, boêmios e tocadores como Zé Bonfim. Zé Cândido, Avim, Antônio Aires, Manoel de Tio Afonso, Filon, Luiz de Nélio, Zé Liberato, Goinha, Mifi, Berinha, Amilcar Jacobina e tantos outros...

                    Tivemos uma banda nos anos 50 comandada por mestre Bento pai de Zé de Bento (um dos maiores fenômenos do sax) integrada por Hercy Aires e outros.

                    Os velhos tempos das serestas onde Antônio Mariano Jacobina Filho com seu violão cantava com voz muito boa as modinhas da época. João terra Holmis também foi seresteiro só que por volta dos anos 20/30. João Terra Holmis tocava Violão e Sanfona. O mestre Almeida companheiro de João Terra tocava violão e para formar o trio que sempre estavam juntos tomando conhaque Macieira estava Elizeu Cavalcante a cantar ... Não há amor, porque pensas ainda em mim. Não choremos a vida passada porque todo romance tem fim...

                    Todas as cifras foram colocadas por Francisco Liberato Costa Póvoa (Ié) que gentilmente fabricou um tempinho para nós.

                    Segue algumas instruções e recomendações feitas por Francisco Liberato Costa Póvoa (Ié) -este parêntese pode soar como algo estranho para os mais jovens. Mas, Ié é a alcunha pela qual nosso músico maior é conhecido por nós menos jovem-:

 

Tabela de Transporte de Acordes

                    Se o tom da música cifrada estiver “alto”, escolha um ou dois tons mais baixos e faça o “transporte’ da cifra original para o tom que melhor atender à altura desejada.  Por exemplo: se a música estiver cifrada em Re Maior (D), experimente cantá-la em La Maior, ou seja, dois tons mais baixo. Para isto, faça o seguinte; veja na  coluna 3 (tom Ré (D).  siga na horizontal até a coluna 10, onde encontrará o tom La Maior. Nesta coluna você terá as cifras correspondentes, neste tom. Acrescente os acidentes da cifra original (maior com sétima, menor com sétima, etc). Transcreva as novas cifras sobre a letra e terá como cantar no tom desejado. O mesmo raciocínio vale para cantar em tom mais alto que o original. Exemplificando uma sequência de acordes em Re Maior e os acordes correspondentes em Lá Maior:

 

 

 

 

TOM: RÉ MAIOR (Coluna 3)

TOM LÁ MAIOR (Coluna 10)

D   A7   D7   G   Gm   A7   D

A   E7    A7    D    Dm    E7    A

 

TABELA COMPLETA PARA TRANSPORTE DAS CIFRAS

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

Dó#

Ré#

Mi

Fá#

Sol

Sol#

Lá#

Si

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

C

C#

D

D#

E

F

F#

G

G#

A

A#

B

Volta